bg
Pão de Ló de Margaride
de Leonor Rosa da Silva
desde 1730

História

Foi no início do século XVIII que uma mulher, de nome Clara Maria, principiou a fabrico deste pão de ló. Estando localizada na freguesia de Margaride, no centro da atual cidade de Felgueiras, no norte de Portugal, este pão de ló ficou conhecido por pão de ló de Margaride. Após a morte de Clara Maria, foi Antónia Filix que continuou com o seu fabrico tendo mais tarde passado essa tarefa para Leonor Rosa da Silva. Leonor Rosa da Silva tornou conhecido o pão de ló de Margaride através de mais de 50 anos trabalho. O sucesso foi tanto que em 1888 foi-lhe atribuída a designação de Fornecedora da Casa Real Portuguesa. Actualmente, o fabrico mantém-se o mais artesanal possível mantendo acima de tudo a qualidade dos seus produtos.

Casa Real

Por carta particular, timbrada com as armas de Suas Altezas reais os Duques de Bragança, data do Paço de Belém, em 5 de dezembro de 1888, e assinada pelo conde de são Mamede, foi informada Leonor Rosa da Silva, de que lhe foram concedidas as honras de fornecedora da Real e Ducal Casa de Bragança, podendo usar as armas ducais, conforme o modelo que está na casa. As Armas têm a encima-las uma coroa ducal e por timbre, um dragão.

Por alvará do rei D. Carlos, datado de 22 de Abril de 1893, dirigido a António de Melo, marquês de Ficalho, par do reino, mordomo-mor do rei, atentas as circunstâncias que concorrem em Leonor Rosa da Silva, com estabelecimento de confeitaria, na vila de Margaride, concelho de Felgueiras, foi feita mercê de a nomear fornecedora da Casa Real, dos artigos do seu comércio, gozando de todas as honras e prerrogativas que lhe competirem e podendo com este título colocar as Armas Reais Portuguesas no frontispício do seu estabelecimento.

O alvará foi assentado no livro de matrícula dos moradores da Casa Real, a fls. 65, do livro 9, em 31 de Maio de 1893, e pagou de selo 19 500 réis. Também foi registado a fls. 64, do livro 8, de cartas e alvarás da secretaria de Mordomia-mor da Casa Real.

Em 20 de Maio de 1905, pela 3.ª repartição (Propriedade Industrial) da Direção Geral de Comércio e Industria, do Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria, foi passado o título de registo de recompensa (n.º geral 315), " Fornecedora da Casa Real", confirmada pela Mordomia-mor da Casa Real, a Joaquim Luiz da Silva, sucessor de Leonor Rosa da Silva, estabelecido em Felgueiras, de profissão doceiro, pelos seus produtos (doces).

Em virtude das autorizações dadas pelo monarca português e pela casa de Bragança, viam-se em tempo, na frente da casa da fábrica de pão-de-ló de Leonor Rosa da Silva, as armas reais portuguesas e as da casa de Bragança, que ainda hoje são usadas no carimbo com que a firma autentica os seus produtos.

Loja online

Receba os nossos produtos sempre frescos de uma forma cómoda e rápida.

Faça o registo na loja online e receba informação sobre produtos e campanhas.

Visitas

Visitas guiadas à Fábrica de Pão de Ló de Margaride

Mediante marcação prévia serão agendadas visitas guiadas à Fábrica de Pão de Ló de Margaride nos seguintes dias e horários:

2ª a Domingo: 9.00h/11.45h e das 14.00h ás 18.30*
(*Excepto na semana anterior à Páscoa e ao Natal)

Todas as marcações deverão ser efectuadas por um dos seguintes meios:
email - geral@paodelodemargaride.com ou telefone - 255 31 21 21

Se, por algum motivo, a visita sofrer alterações, por parte da Fábrica de Pão de Ló de Margaride ou do grupo organizador, estas devem ser participadas com a devida antecedência.

Todas as visitas à Fábrica de Pão de Ló de Margaride são gratuitas, contudo, caso deseje efetuar uma visita com uma prova dos nossos produtos acompanhados por um cálice de vinho do Porto, tem um custo de 1,50 € por pessoa.

Formulário para marcação de visita

Contactos

Fábrica do Pão de Ló de Margaride, Lda
Leonor Rosa da Silva
Praça da República, 304
4610-116 Felgueiras
Telef: 255 312 121
Fax: 255 312 121
geral@paodelodemargaride.com
GPS: 41°21'57.31"N, 8°11'53.71"W

<div >